Quarta-feira verde do Extra

Quero deixar claro que o post contém trechos que podem ofender algumas mulheres e render certas retaliações para mim. Mas entendam que o exemplo que dei foi baseado na minha conversa. A visão exposta aqui pode servir pra vocês mulheres!!!

Num bate-papo casual com uma amiga (casada e preocupada com minha solteirisse) no MSN, me deparei com o seguinte diálogo:

[Amiga]: Quiquinho, como você está?

[Kiko]: Oi [não vou divulgar o nome da pessoa]!!! Tudo bem, sim! E você?

[Amiga]: To bem!!! Conte-me, o coração como está?

[Kiko]: Muito bem, por sinal. Ta até me pedindo uma “coraçoa”! Heuhehuehue!!!

A conversa vai seguindo seu rumo e de repente ela me diz:

[Amiga]: Vocês homens complicam demais (...) Mas vocês ainda estão na vantagem...

[Kiko]: Como assim estamos em vantagem?

[Amiga]: A oferta pra vocês é muito maior. As coisas ficam mais fáceis.

[Kiko]: A oferta é grande, mas é que nem a “Quarta-feira Verde” do Extra. Na propaganda a fartura e a qualidade são supervalorizadas. Na hora H só a fartura permanece... a qualidade é difícil de ser encontrada.

A conversa termina com muita risada e comentários sobre o assunto.

O lance todo desta situação está no fato das pessoas sempre tentarem ajudar quem está sem namorada (o) a qualquer custo. Uma atitude louvável quando se avalia na esfera da amizade, mas algumas peculiaridades fazem esta atitude perder sua eficácia:

1- Geralmente, quem tenta arrumar alguém para “preencher” o espaço no coração de alguém já tem o seu preenchido. Nunca vi um solteiro se matando pra achar alguém pra o amigo ou amiga, a não ser que este seja um caso perdido. Com isso, o amigo que tenta promover perde o conhecimento da vida ímpar.

2- Essa pessoa não enxerga a pessoa indicada como alguém que aquela encararia, caso estivesse na condição de solteira. É um fato.

3- Por viverem as maravilhas da vida a dois nossos amigos perdem a noção do que promove a aproximação de duas pessoas: a identificação inicial, o coração acelerando, frio na barriga, a vontade de estar sempre perto. Enfim, os principais elementos catalisadores de um romance que, em tese, será eterno. Nós, chamados de amantes à moda antiga, somos taxados como complicados, exigentes demais, apáticos e algumas vezes de coisas piores.

Deixo aqui meu alerta aos pragmáticos. Não troquem a essência dos sentimentos, nem o prazer de senti-los pela simples necessidade de ter. Valorizem a etapa inicial de um romance. Ali é que são estabelecidas as bases do relacionamento.



Kiko Pereira

3 comentários:

Lidiane Ferreira 4 de novembro de 2010 09:49  

Este é um dos melhores posts do Insanoscópio e um dos textos mais legais que eu já li!
Concordo plenamente! Acho engraçado quando amigos comprometidos querem arranjar pares para amigos solteiros... mas em alguns casos chega a ser um pouco irritante (eufemismo), porque forçam muito a barra.

"Não troquem a essência dos sentimentos, nem o prazer de senti-los pela simples necessidade de ter."

Essa frase é excelente. Pena que não é tão seguida. É preciso deixar as coisas fluírem, com naturalidade, no tempo certo. Olhares, sorrisos e conversas que vão ficando cada vez mais intensas. Aproveitar cada momento como único e especial, pois assim deve ser. Ter, no futuro, uma boa história para contar e relembrar. Devagar, com cuidado, mas disposto a aproveitar cada instante.

A "oferta" (isso me faz enxergar a mulher como mercadoria e não curto muito isso... =/) pode até ser grande, mas escolher o melhor exige tempo, observação.

Kiko, parabéns pelo post! (devo já ter dito isso da outra vez). E boa sorte na procura pela "coraçoa" rsrs

Edelyla 4 de novembro de 2010 10:49  

Confesso que comecei o texto pensando "lá vem o Kiko com um post machista!", longe disso, é uma ótima reflexão.
Estamos tão preocupados em possuir (até mesmo pessoas) que esquecemos de escolher com sabedoria. Se formos por essa lógica, até faz sentido pensar que ha mais oferta para os homens. A proporção populacional em Salvador City é de 1 rapaz para cada 3/4 moças...

Pensando assim, as neuroses começam a surgir, tal como num anúncio publicitário:
Agarre o seu enquanto ainda dá tempo! Não perca a próxima liquidação! Aproveite as melhores ofertas!
(...)
É bom encontrar textos que nos façam lembrar que não somos objetos.

kk 4 de novembro de 2010 14:13  

Caramba Quiquinho ... rsrsrsrsrs

Tá demais você!!! E até esqueci o havia comentado sobre o seu post... mas com certeza eu disse que concordava com você, pois a questão não é a opção variada, mas A OPÇÃO! Se não for enviada por Deus chuta que é laço.

Suas palavras expressam o meu momento... o ideal não é esperar a variedade e liquidação na quarta-feira verde, mas colher do melhor fruto desta terra!

Sou sua fã!

KK

Postar um comentário

O Insanoscópio

O blog não tem estilo literário definido, nem assuntos limitados. Vamos falar de tudo e de nada; do velho e do novo; do engraçado e do sério. Ainda assim, vocês vão perceber o estilo de cada escritor de forma muito clara. Lê quem quer ler. Divulga quem curte e acompanha a gente. Se somente nossos amigos acessarem, estaremos no lucro.

Seguidores

Pesquisa

Tecnologia do Blogger.