Será que...


Com os últimos acontecimentos que pairam neste blog percebo o quanto ainda se faz latente esse incomodo com a apatia masculina. É verdade que o ser anônimo pode não ser nem uma mulher, seja apenas alguém curtindo a ideia de ter algum tipo de ibope na vida, ainda que anônimo. Mas vou aproveitar esse ensejo.

Há muito ouço e participo de discussões indignadas em rodas feministas em relação à postura masculina, e por vezes me vi enfurecida por acreditar que eles, jovens garotos que despertam certo interesse em algumas nós, não eram "capazes" de tomar uma atitude.

Isso é tão comum que já parei pra pensar sobre o assunto algumas vezes e já tive a oportunidade de ouvir diversas vertentes com opiniões enriquecedoras de ambos os sexos. É muito provável que não haja uma aceitação das leitoras, algumas irão se identificar e por isso sua revolta aumente, ou talvez discordem completamente.

O caso é: será mesmo que eles não têm coragem o suficiente para falar com você?

Nós, mulheres, criamos tantas "teorias" quando nos interessamos por alguém, que hoje posso identificar uma série de estágios pelo qual passamos, estágios esses que ainda variam para tipos e tipo de mulheres. Tentarei aqui relacionar alguns deles:

1. Ao se interessar...

Agimos como tolas e fazemos de tudo para não sermos "desvendadas". O problema é que ninguém ensinou como fazer isso, então fazemos o oposto, escrevemos na testa e apesar de já imaginar que todo mundo já notou, continuamos piorando a situação. Então, eis que surge aprimeira teoria: "Se eu o ignorar, ele nunca vai perceber". Eu sinceramente não sei quem foi que disse que isso funcionava... primeiro porque dificilmente você vai ignorar alguém que gosta e segundo que se ele estiver afim pode estar pondo em risco uma relação futura.

2. Para saber se ele também se interessa...

Continuamos agindo como tolas e antes mesmo de termos certeza, todo mundo já tem. É a teoria de que falar pra uma ou duas amigas, que falaram pra mais duas e assim por diante... Vai chegar aos ouvidos do “alvo”, assim, só pra saber se há um interesse da outra parte também. É, certamente chegará, mas sabe como é telefone sem fio né?! (Essa teoria é bem mais na fase teen).

3. Eleé tão gentil que...

É obvio que ele quer agradar! Fala sério meninas! Hoje eu estou começando a achar que os meninos têm deixado de ser cortês em alguns momentos, porque talvez seja uma forma de defesa. [Claro que isso não justifica a falta de cavalheirismo, ou pelo menos educação de alguns. Porque se todos eles fossem sempre assim, por natureza, e com todas, nós não nos espantaríamos quando um agisse gentilmente].

4. Ah, esse tipo de brincadeira...

Com certeza quer dizer alguma coisa... Por quê? Eu realmente não entendo porque um cara brinca ele tem que ter algum interesse em você, talvez ele seja só “brincalhão”.

3. Ah, então ele deve ser...

Cego, tímido, lerdo e por fim, covarde!

o queremos acreditar na possibilidade de ele não estar afim de nós.

E por isso criamos teorias, ideias e desculpas. Independente de quem seja o “anônimo” fica um alerta para as meninas e deixo bem claro que não estou defendendo eles por completo, só aproveitei a oportunidade e por isso eu agradeço a deixa que você me deu para falar de algo muito discutido e pelo ibope que você tem nos dado, afinal ninguém sabe quem é o anônimo, mas todos sabem como chegar ao Insanoscópio.

7 comentários:

Victor Dias 26 de novembro de 2010 23:46  

eu sou muito suspeito para emitir qualquer opinião aqui. Só posso dizer que esse texto tá bom demais!
\o/

Raylaine 26 de novembro de 2010 23:57  

Sensacional post, Mandinha!!! Tava com saudade de ver seus textos aqui... gosto de suas idéias... =)

Concordo com esse texto em número e grau... adoro esse filme e depois que o assisti (algumas milhares de vezes) mudei minha forma de ver as coisas... e Gigi me inspira muito... era ruim só, em muitos momentos, perceber o quanto eu era igual a ela... mas é bem por aí... a gente que acaba construindo o castelo e se machucando... niguém tem esse poder... é aquela velha tendência de iludirmos a nós mesmas...

É muito mais fácil colocar a culpa no outro e esquecermos de checarmos nossa culpa no processo... A nossa luta é não deixar que a nossa mente saia construindo o que quiser... mantê-la um pouco fixa na realidade... isso é extremamente difícil, mas creio ser possível...

Kiko Pereira 27 de novembro de 2010 08:57  

O ser cortês, educado e brincalhão atrapalha muito. Hoje temos uma geração de pessoas desesperadas (com uma proporção maior para as mulheres... aceitem isso). A menor demonstração de afeto, carinho e educação é motivo pra divagações e devaneios. O bicho pega aí porque alguém sempre vai se tornar "responsável" pelo platonismo de outro.

Reafirmo suas palavras, Amanda, que a falta de cortesia, em um grau absurdo, é um mecanismo de autodefesa. Fazemos isso para nos preservar e evitar maiores problemas.

victortaz 27 de novembro de 2010 09:52  

Gostei do texto Amanda, bem consciente do que é a realidade. Nós homens temos a nossa parcela de culpa nessa dinâmica de relacionamentos, mas garanto que quando a objetividade e a assertividade são escolhidas para serem aplicadas, nada fica confuso, tudo fica mais fácil de ser entendido!
Por isso que eu prefiro sempre ser o mais obvio possível, só pra não causar confusão... =]

Beijo.

ت Ricardo Carvalho ت 30 de novembro de 2010 12:12  

Apesar de ler o blog, não costumo comentar. No entanto senti que deveria falar sobre isso.

Muitas vezes os homens não encontram a coragem necessária, por mais que ele esteja apaixonado. Mas nem sempre a culpa é deles. Os homens perderam um pouco do cavalheirismo dos anos 30 mas as mulheres hoje querem ser mais independentes. Os homens desistem ao 1º obstáculo que encontram mas as mulheres estão cada vez mais arredias e defensivas. Os homens estão sim, menos educados, mas há uma generalização por parte das mulheres em relação aos homens. Quando se gosta de alguém, a gente quer agradar e os homens sentem-se bem em fazer as mulheres rirem. Quando alguém está apaixonado, qualquer pequena demonstração de afeto é comemorada.

Os homens tem uma certa culpa e muitas vezes sofrem, não pela falta de atitude deles, mas pelo forte bloqueio feminino que não dá a menor oportunidade para que o homem mostre quem ele é e o que pode ser.

Daniel Leite 3 de dezembro de 2010 14:48  

Excelente texto, Amandinha.

Isso explica o porque de tantas "solteironas reclamonas". Aquelas que não encontram o "par ideal" e acabam reclamando pelos cotovelos da hombridade alheia.

Uai, querem um homem perfeito? Então sejam perfeitas! Dêem oportunidade aos mais feios chegarem com papo! Porque quando chega um cidadão não tão provido de beleza, vocês não dão ouvidos à pessoa? Ou será que, além de simpático, gente boa, cavalheiro, rico, cheiroso, gentil, amigo, ainda tem que ser lindo?

Boa percepção. Por isso temos que aprender a tratar vocês para vocês colarem na gente, e não o inverso!

BORA BAHÊÊÊÊÊÊÊAAAAAAAAAAAAAAAAA!

Charon Nascimento 8 de dezembro de 2010 15:48  

Amanda, muito bom teu texto.

Sobre ele, acredito que existem diversos casos e uma infinidade de possibilidades.
Hoje temos a necessidade de relacionamentos como os dos filmes e novelas, tudo bem definido, formato e ideal. Queremos aquele relacionamento que comecem com um encontro mágico, em câmera lenta. No primeiro beijo precisa ter fogos de artifício e os sininhos tocando. Mas relacionamentos reais não são necessariamente assim.
Não existe uma fórmula ou jeito de demonstrar, acontecer, conversar ou de encontrar alguém. E parece que, quando buscamos muito, estando sempre à procura da batida perfeita, fechamos a porta para aquelas pequenas ocasiões comuns que podem se transformar em verdadeiros e reais "momentos mágicos".
Acredito que quando somos sinceros tanto nos sentimento mais íntimo quando nas demonstrações do que sentimos, deixando de lado as dores do passado, sem excesso de pretensões ou exigências, tudo acontece naturalmente.
"inesperado, despretensioso e sem grandes expectativas. Basta acalmar o coração e ser o mais feliz possível. Se tudo isto ainda não te trouxer aquilo que você deseja, simplesmente espere mais um pouco e teus mais profundos e verdadeiros sonhos se tornaram realidade." C.P.Nascimento

Postar um comentário

O Insanoscópio

O blog não tem estilo literário definido, nem assuntos limitados. Vamos falar de tudo e de nada; do velho e do novo; do engraçado e do sério. Ainda assim, vocês vão perceber o estilo de cada escritor de forma muito clara. Lê quem quer ler. Divulga quem curte e acompanha a gente. Se somente nossos amigos acessarem, estaremos no lucro.

Seguidores

Pesquisa

Tecnologia do Blogger.